21 a 23/10 VI SIBRAGEC João Pessoa, foi muito legal, aguardem posts

VI Simpósio Brasileiro de Gestão e Economia da Construção, organizado pelo Grupo de pesquisa Planejamento e Gerenciamento da Construção Civil do Instituto Federal Tecnológico da Paraíba (IFPB), Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal do Sergipe (UFS) e Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR).

O próximo SIBRAGEC, 2011, será em Belém, Universidade Federal do Pará.

21 a 23/10 VI SIBRAGEC Jo??o Pessoa, foi muito legal, aguardem posts

VI Simp??sio Brasileiro de Gest??o e Economia da Constru????o, organizado pelo Grupo de pesquisa Planejamento e Gerenciamento da Constru????o Civil do Instituto Federal Tecnol??gico da Para??ba (IFPB), Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal do Sergipe (UFS) e Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de S??o Carlos (UFSCAR).

O pr??ximo SIBRAGEC, 2011, ser?? em Bel??m, Universidade Federal do Par??.

O Brasil é o país do presente, sim. é já agora imediatamente que temos que mudar …

mudar para avançar. do jeito que estamos, todas as iniciativas e investimentos vão continuar a enriquecer os mesmos e os investidores internacionais (melhor, especuladores).
Temos que fazer uma reforma econômica, uma reforma social (saúde e educação), uma reforma política(*), uma reforma agrária, com urgência. Pensar no mercado interno e inserir a população excluída (a maior parte) nas cadeias de produção do agronegócio e pequenas e médias indústrias por todo o país para mudar o que parece imutável:

     No Brasil, os 10% mais ricos detêm 43% da riqueza nacional, enquanto os 10% mais pobres,    
     apenas 1%. Na Noruega, país que lidera o ranking da distribuição de renda, os 10% mais ricos
     concentram 23% da riqueza, enquanto os 10% mais pobres respondem por 4%.

A lógica é inexorável: o grupo que tem muito dinheiro ganha mais dinheiro com maior velocidade, numa geração pode multiplicar seu capital, e este capital se espalha rapidamente pelo grupo e com facilidade (as oportunidades estão à porta); o grupo dos que não tem nada, continuará com nada por muito tempo, mesmo que algum do grupo consiga enriquecer, pois logo este passará para o outro grupo.

Não dá para seguir a receita dos países centrais, pois estes detêm a superioridade tecnológica (informação e investimento) e lutamos em desigualdade neste cenário. Basta comparar (na média) os laboratórios e bibliotecas de nossas universidades com as deles. Também não dá para seguir a receita da China, India ou Tigres asiáticos pois somos um povo culturamente totalmente diferente.

(*) E a reforma política que precisamos é limpar todo o cenário político atual, mexendo no chamado pequeno poder (que é grande em quantidade e dimensão). E para ajudar, como não há nenhum partido "limpo" o suficiente e com poder suficiente para resolver o problemas, comecemos cortando o número de cargos políticos pela metade. Depois, vamos criar a agenda popular com a ajuda de especialistas para nos ajudar no que realmente queremos no futuro (aí sim pensaremos no futuro) e não apenas em como resolver os problemas da ordem do dia, que não avançam. Olhando os números da ultima pesquisa divulgada pelo IBGE (http://tinyurl.com/yggq8sh) vemos que o avanço em 10 anos foi pífio.

O Brasil ?? o pa??s do presente, sim. ?? j?? agora imediatamente que temos que mudar …

mudar para avan??ar. do jeito que estamos, todas as iniciativas e investimentos v??o continuar a enriquecer os mesmos e os investidores internacionais (melhor, especuladores).
Temos que fazer uma reforma econ??mica, uma reforma social (sa??de e educa????o), uma reforma pol??tica(*), uma reforma agr??ria, com urg??ncia. Pensar no mercado interno e inserir a popula????o exclu??da (a maior parte) nas cadeias de produ????o do agroneg??cio e pequenas e m??dias ind??strias por todo o pa??s para mudar o que parece imut??vel:

???????? No Brasil, os 10% mais ricos det??m 43% da riqueza nacional, enquanto os 10% mais pobres,????????
???????? apenas 1%. Na Noruega, pa??s que lidera o ranking da distribui????o de renda, os 10% mais ricos
???????? concentram 23% da riqueza, enquanto os 10% mais pobres respondem por 4%.

A l??gica ?? inexor??vel: o grupo que tem muito dinheiro ganha mais dinheiro com maior velocidade, numa gera????o pode multiplicar seu capital, e este capital se espalha rapidamente pelo grupo e com facilidade (as oportunidades est??o ?? porta); o grupo dos que n??o tem nada, continuar?? com nada por muito tempo, mesmo que algum do grupo consiga enriquecer, pois logo este passar?? para o outro grupo.

N??o d?? para seguir a receita dos pa??ses centrais, pois estes det??m a superioridade tecnol??gica (informa????o e investimento) e lutamos em desigualdade neste cen??rio. Basta comparar (na m??dia) os laborat??rios e bibliotecas de nossas universidades com as deles. Tamb??m n??o d?? para seguir a receita da China, India ou Tigres asi??ticos pois somos um povo culturamente totalmente diferente.

(*) E a reforma pol??tica que precisamos ?? limpar todo o cen??rio pol??tico atual, mexendo no chamado pequeno poder (que ?? grande em quantidade e dimens??o). E para ajudar, como n??o h?? nenhum partido "limpo" o suficiente e com poder suficiente para resolver o problemas, comecemos cortando o n??mero de cargos pol??ticos pela metade. Depois, vamos criar a agenda popular com a ajuda de especialistas para nos ajudar no que realmente queremos no futuro (a?? sim pensaremos no futuro) e n??o apenas em como resolver os problemas da ordem do dia, que n??o avan??am. Olhando os n??meros da ultima pesquisa divulgada pelo IBGE (http://tinyurl.com/yggq8sh) vemos que o avan??o em 10 anos foi p??fio.

sobre 43% dos brasileiros querem proibir imigração – burrice, esquecem a nossa história (ou não sabem)

sobre reportagem de O Globo que mostra resultado de pesquisa do Pnud. De acordo com o relatório, quase a metade da população – 43% – é a favor de limitar ou proibir a imigração. Outros 45% querem que o governo só permita que estrangeiros ingressem “desde que haja empregos disponíveis”. Trata-se de um argumento que não passa de uma simples cristalização de um equívoco.
De Fábio Campana http://tinyurl.com/yl84ef9

Meu comentário

E a emigração interna, que está inchando as grandes cidades e suas regiões metropolitanas, o que o povo pensa?

Esta emigração está criando um ciclo vicioso de aumento da população, que leva a aumento do comércio, serviços e indústrias, que leva a aumento da emigração (que vem procurar emprego). Enquanto isso as pequenas cidades do interior estão diminuindo, praticamente não tem economia (salvo aquelas com grandes produtores rurais) e estão tomando recursos dos impostos que são arrecadados nas cidades maiores.

O Brasil foi construído com a sua gente miscigenada com os imigrantes, e isso temos que admitir e continuar com nossa política de paz e cordialidade.

E temos que forçar nossos politicos, em grande parte em conluio com a concentração de renda, e não pular etapas. De que adiante investir no Sudeste ou no agronegócio se deixamos mais da metade do povo sem ao menos terra para plantar, já que aidna não sabem fazer outra coisa.

sobre 43% dos brasileiros querem proibir imigra????o – burrice, esquecem a nossa hist??ria (ou n??o sabem)

sobre reportagem de O Globo que mostra resultado de pesquisa do Pnud. De acordo com o relat??rio, quase a metade da popula????o ??? 43% ??? ?? a favor de limitar ou proibir a imigra????o. Outros 45% querem que o governo s?? permita que estrangeiros ingressem ???desde que haja empregos dispon??veis???. Trata-se de um argumento que n??o passa de uma simples cristaliza????o de um equ??voco.
De F??bio Campana http://tinyurl.com/yl84ef9

Meu coment??rio

E a emigra????o interna, que est?? inchando as grandes cidades e suas regi??es metropolitanas, o que o povo pensa?

Esta emigra????o est?? criando um ciclo vicioso de aumento da popula????o, que leva a aumento do com??rcio, servi??os e ind??strias, que leva a aumento da emigra????o (que vem procurar emprego). Enquanto isso as pequenas cidades do interior est??o diminuindo, praticamente n??o tem economia (salvo aquelas com grandes produtores rurais) e est??o tomando recursos dos impostos que s??o arrecadados nas cidades maiores.

O Brasil foi constru??do com a sua gente miscigenada com os imigrantes, e isso temos que admitir e continuar com nossa pol??tica de paz e cordialidade.

E temos que for??ar nossos politicos, em grande parte em conluio com a concentra????o de renda, e n??o pular etapas. De que adiante investir no Sudeste ou no agroneg??cio se deixamos mais da metade do povo sem ao menos terra para plantar, j?? que aidna n??o sabem fazer outra coisa.

PL-05476/2001 acaba com a taxa de assinatura na telefonia fixa

Logo Câmara dos Deputados

Acompanhamento de Proposições
Brasília, sábado, 10 de outubro de 2009
 
Prezado(a) Ricardo Mendes Junior,

Informamos que as proposições abaixo sofreram movimentações.

 
  • PL-05476/2001 – Modifica a Lei nº 9.472, de 16 de julho de 1997, determinando que a estrutura tarifária dos serviços de telefonia fixa comutada, prestados em regime público, seja formada apenas pela remuneração das ligações efetuadas.
  – 09/10/2009 Apresentação do Requerimento 5640/2009 pelo Deputado Washington Luiz (PT-MA), que requer a instalação da Comissão Especial que irá analisar o Projeto de Lei nº 5.476/2001, que "Modifica a Lei nº 9.472, de 16 de julho de 1997, determinando que a estrutura tarifária dos serviços de telefonia fixa comutada, prestados em regime público, seja formada apenas pela remuneração das ligações efetuadas".

 
 
 
 
Logo Boletim da Câmara dos Deputados Para alteração de opções de recebimento, cancelamento ou suspensão deste serviço,clique aqui.
 

PL-05476/2001 acaba com a taxa de assinatura na telefonia fixa

Logo C??mara dos Deputados

Acompanhamento de Proposi????es
Bras??lia, s??bado, 10 de outubro de 2009
??
Prezado(a) Ricardo Mendes Junior,

Informamos que as proposi????es abaixo sofreram movimenta????es.

??
  • PL-05476/2001 – Modifica a Lei n?? 9.472, de 16 de julho de 1997, determinando que a estrutura tarif??ria dos servi??os de telefonia fixa comutada, prestados em regime p??blico, seja formada apenas pela remunera????o das liga????es efetuadas.
?? – 09/10/2009 Apresenta????o do Requerimento 5640/2009 pelo Deputado Washington Luiz (PT-MA), que requer a instala????o da Comiss??o Especial que ir?? analisar o Projeto de Lei n?? 5.476/2001, que "Modifica a Lei n?? 9.472, de 16 de julho de 1997, determinando que a estrutura tarif??ria dos servi??os de telefonia fixa comutada, prestados em regime p??blico, seja formada apenas pela remunera????o das liga????es efetuadas".

??
??
??
??
Logo Boletim da C??mara dos Deputados

Para altera????o de op????es de recebimento, cancelamento ou suspens??o deste servi??o,clique aqui.

??