A Bíblia está errada…

Deus não fez a mulher com a costela do homem. Deus fez o homem depois da mulher e não da sua costela. A tese é facilmente defendida, mas vou apenas apresentá-la e colocar algumas suposições para comprovação, pois me faltam conhecimentos de biologia e genética para mais que isso.

Hipótese 1: Deus não usou a costela, mas uma célula-tronco da medula

O intérprete das palavras divinas não conhecia biologia (mas Deus sim, é óbvio) e não entendeu o que seria célula-tronco. E como junto com a medula foi a costela, ele concluiu: foi da costela. E como este intérprete devia ser um homem, pois na época às mulheres não devia ser permitido escrever, colocou “costela do homem”.

Hipótese 2: Deus criou o homem a partir da mulher

A mulher tem cromossomos XX e o homem tem cromossomos XY. Ou seja, ao copiar os cromossomos da mulher para o homem Deus também criou a mutação genética (que a Bíblia não reconhece). E a mutação genética é responsável pelo desenvolvimento de todas as espécies futuras, como demonstrou Darwin na sua Teoria da Evolução.

Corolário: A mulher é mais capacitada para a sobrevivência no planeta do que o homem.

Por que se alguma anomalia genética acontecer num dos cromossomos X (e a probabilidade de acontecer nos dois é muita pequena), o outro cromossomo X ainda consegue anular esta anomalia, na maioria dos casos. Mas se acontecer no cromossomo X do homem, tá ferrado. Isto explica por que a maior parte das anomalias genéticas se manifestam no homem. E também por que o cromossomo Y é uma cópia com defeito do cromossomo X.

Conseqüências deste corolário:

1) Deus escolheu a mulher para a gestação, pois a probabilidade de ela passar as anomalias para os descendentes também será menor.

2) Deus colocou o óvulo na mulher e milhões de espermatozóides no homem, por que os espermatozóides com mutação tem menos chances (por que serão em menor quantidade) de conseguir penetrar no óvulo.