Bosch acerta acordo com os trabalhadores para as demissões

Atualizando post anterior do dia 18  (link no final)

No dia 20 a Bosch concordou com a proposta dos trabalhadores para a compensação das demissões. Entre as justificativas da unidade paranaense para demitir estão: crise na Europa, adaptação ao novo Euro 5 e retração no mercado de motores a diesel no país. Desde janeiro deste ano até agora a Bosch já realizou mais de 500 demissões, considerando apenas os desligamentos via Sindicato. A Bosch já havia demitido 826 trabalhadores em 2009 (após a crise financeira mundial), com as mesmas compensações.

continue lendo aqui https://ricardomendesjr.wordpress.com/2012/08/18/bosch-demitira-cerca-de-400-trabalhadores-da-fabrica-de-curitiba/

Bosch demitirá cerca de 400 trabalhadores da fábrica de Curitiba

Atualização em 23/08/2012 ao final do texto.

A retração da venda de motores a diesel no Brasil (ao contrário de outros países, no Brasil carros de passeio não tem motores a diesel, somente algumas SUVs), a queda das exportações e o aumento dos custos de fabricação para adaptação ao novo padrão de  motores exigido no Brasil levaram a Bosch a anunciar já no início do ano que haveriam demissões – em torno de 10% do total de trabalhadores da fábrica. A empresa fez uma proposta aos metalúrgicos de compensação pelas demissões.

A proposta da empresa foi recusada pelos trabalhadores em assembleia na sexta-feira (17), que deram um prazo para empresa fazer uma contraproposta. Caso não haja acordo os trabalhadores mudaram de tática e passarão a negociar um acordo de permanência na empresa, havendo possibilidade também de paralisações.

Atualização em 23/08/2012

No dia 20 a Bosch concordou com a proposta dos trabalhadores para a compensação das demissões. Entre as justificativas da unidade paranaense para demitir estão: crise na Europa, adaptação ao novo Euro 5  e retração no mercado de motores a diesel no país. Desde janeiro deste ano até agora a Bosch já realizou mais de 500 demissões, considerando apenas os desligamentos via Sindicato.  A Bosch já havia demitido 826 trabalhadores em 2009 (após a crise financeira mundial), com as mesmas compensações.

A unidade da Bosch situada na Cidade Industrial de Curitiba (CIC) produz bombas injetoras para sistemas a diesel e emprega cerca de 3,6 mil trabalhadores. A empresa possui mais três plantas no Brasil: duas em Campinas (SP) e uma em Aratu (BA). As unidades instaladas no país fabricam produtos para o mercado de reposição, ferramentas elétricas, sistemas de segurança, termotecnologia, máquinas de embalagem e máquinas industriais, além de prestar serviços automotivos para montadoras.

Fontes:

http://www.simec.com.br/?area=ler_noticia&id=2219

http://www.gazetadopovo.com.br/economia/conteudo.phtml?id=897575&tit=Bosch-demite-900-e-da-ferias-para-3-mil-em-Curitiba

 

Nokia vai fechar fábricas e cortar 10 mil empregos

Nokia anunciou que vai cortar até 10 mil empregos até o final de 2013, ou quase um quinto de sua força de trabalho, e fechar fábricas, em um esforço que o CEO Stephen Elop pretende fazer para reverter as perdas referentes às vendas de smartphones. Serão fechadas unidades na Finlândia, Alemanha e Canadá e altos executivos como Niklas Savander, Mary McDowell e Jerri DeVard vão deixar a empresa, informou hoje a companhia finlandesa, em comunicado. A finlandesa começou a vender seus primeiros aparelhos que executam o software Windows Phone, da Microsoft, somente no quarto trimestre de 2011, com o objetivo de estancar a migração dos consumidores para o iPhone, da Apple, e outros dispositivos que executam o sistema operacional Android, da Google. Após o anúncio as ações da Nokia na bolsa de Helsinki caíram 8%. Até o dia 13, os papéis da empresa acumulavam uma perda de 49% nos últimos 12 meses – as informações são da Dow Jones.

Em 2011 a Nokia já havia anunciado o fechamento de uma fábrica na Romênia, cortando 3.500 postos de trabalho. Esta unidade fabricava celulares mais simples que o Smartphone.  Quatro meses atrás a empresa anunciou o fechamento de 4.000 empregos (7% da sua força global) em várias fábricas e a transferência da montagem de aparelhos atualmente realizada nestas fábricas para a Ásia. A empresa também anunciou a venda da marca de celulares de luxo Vertu para o grupo de private equity EQT

A estratégia anunciada é o foco no smartphone Lumia (sistema Windows Phone), investimento em serviços baseados em localização (Nokia Maps) e melhorar a competitividade e lucratividade dos negócios em celulares. Além de priorizar os serviços corporativos e streamline IT.

Comentários: Parece que a solução de todos os males de competitividade é montar os produtos em fábricas na Ásia. Parece que a opção pela Microsoft não está se mostrando adequada. Aguardemos

Os projetos da Gurgel

Reproduzi no blog Sistemas de Produção I texto que mostra, ou indaga, como é a economia, a política, a produção e a inovação no Brasil. Penso que pouca coisa mudou de lá para cá. Às vezes pensamos que mudou, mas, no fim, sempre aparece o interesse do capital estrangeiro ou dos que já possuem algum tipo de monopólio. Escrito por Carlini e publicado no blog do Nassif.

http://sistemasdeproducaoiufpr.blogspot.com/2009/12/os-projetos-do-gurgel.html

Reproduzo aqui texto que mostra, ou indaga, como é a economia, a política, a produção e a inovação no Brasil. Penso que pouca coisa mudou de lá para cá. Às vezes pensamos que mudou, mas, no fim, sempre aparece o interesse do capital estrangeiro ou dos que já possuem algum tipo de monopólio.