Plano Nacional de Logística … dinheiro tem!

O anúncio do Plano Nacional de Logística escancarou o que todos sabiam: os recursos públicos da União existem. Sistematicamente negados para as áreas sociais, agora foram garantidos na ordem de R$133 bilhões para a reforma e construção de estradas de rodagem e ferrovias. Mas o dinheiro vai para empresas privadas, via financiamentos do BNDES (o filho da famosa viúva) e Tesouro Nacional (a famosa viúva), que terão concessão pelo prazo de 20 a 30 anos. Renováveis ao final deste prazo, isso por mais 300 anos e lá vai, ou seja, privatizou e não se fala mais nisso!

Depois das estradas virão os portos, os aeroportos acho que já foram (ou pelo menos foram anunciados), as hidrovias, e tudo bem. Pelo menos servirão para o que são construídos, pois hoje nem isso.

E a empresa de gerenciamento criada (Empresa de Planejamento e Logística – EPL) não será uma agência reguladora. Irá fazer o gerenciamento e acompanhamento dos projetos.

É esperar, quem estiver vivo verá!

Religião e futebol

Para os amantes do esporte bretão, ou catalão, o futebol é uma religião. Mas a religião também pode se beneficiar do futebol. O Santuário Nacional de Aparecida, instituição (com CNPJ e recolhedora de impostos) da igreja católica que administra a basílica de Aparecida, apresentou projeto ao BNDES para financiamento para construção de hotel com 330 suítes próximo à basílica. A instituição católica afirma que solicitou o financiamento no programa de incentivo ao turismo do banco. O BNDES confirma que transferiu  (espertamente) o contrato de seu programa regular para o o ProCopa Turismo. E as obras estão bastante adiantadas. Leia mais no Contas Abertas

Fonte: Contas Abertas